29 de Junho, dia da Telefonista

Com a invenção do telefone por Alexandre Graham Bell em 1876, o que até então parecia impossível aconteceu: falar com pessoas que estavam consideravelmente distantes umas das outras.

Alexander Graham Bell, inventor e fundador da companhia telefônica Bell.

É claro que no início o aparelho era um luxo para poucos, mas com o passar do tempo, tornou-se popular e fundamental para encurtar distâncias entre as pessoas e resolver problemas pessoais e profissionais. Dessa necessidade surge uma nova e importante categoria profissional: a telefonista.

No começo tudo era bem diferente: só se conseguia uma ligação através da telefonista. Elas intermediavam todas as ligações e, como havia poucos assinantes, as telefonistas conheciam todos os usuários, que tinham um atendimento realmente personalizado!

Telefonista em operação em 1914

Com o passar do tempo, esse sistema foi evoluindo, até servir como ferramenta de trabalho para grandes e pequenas empresas, e com isso a profissão do telefonista só se valorizou com o passar do tempo. Entre as atribuições as mais comuns são: receber e transferir ligações, efetuar chamadas telefônicas nacionais e internacionais, registrar informações, transmitir mensagens, localizar pessoas, etc.

O telefonista é o “cartão de visitas” da empresa, portanto deve estar apto a responder perguntas e tirar as dúvidas do público, ou encaminhar as perguntas à funcionários aptos a respondê-las. Antes dos sistemas telefônicos serem automatizados, os telefonistas eram responsáveis por transferir ligações manualmente, principalmente as interurbanas.

Operadores de telefone em operação com todo aparato tecnológico atual

Engana-se quem acha que qualquer usuário está apto à trabalhar nesta área, é preciso ter qualificação e acima de tudo, carisma para melhor atender quem está do outro lado da linha.

Muitas são as instituições que qualificam profissionais para trabalharem nesta área, uma delas somos nós, PFC Cursos e Treinamentos, com o curso de Recepcionista, Telefonista e Telemarketing, com aulas de segunda à sexta nos turnos da manhã (08:00 às 10:00), tarde (14:00 às 16:00) e terça e quinta (18:30 às 21:30). Temos a turma especial que é nos sábados com aulas de 4 horas de duração (08:00 às 12:00). O valor da matrícula está uma taxa única de 100,00 reais e você pode fazer sua reserva em nosso site

Medo de arriscar? Aprenda 4 passos para sair da sua zona de conforto

Você já ouviu falar que o crescimento pessoal só acontece fora da nossa zona de conforto? Isso é a mais pura verdade! Todos nós temos uma área em que nos sentimos seguros física e emocionalmente. Uma das características mais comuns entre empreendedores de sucesso são a capacidade e a determinação de sair de sua zona de conforto e ampliar os seus limites constantemente.

É claro que não há nada errado com as pessoas se sentirem felizes na sua zona de conforto. Isso é uma opção. Agora, se você quer se desenvolver pessoal e profissionalmente, aprender e fazer coisas novas é essencial. Assumir riscos e ousar é inevitável para o crescimento do seu negócio. Não estou sugerindo que se assumam riscos irresponsáveis, mas aproveitar as oportunidades e arriscar de maneira calculada é fundamental para construir um negócio bem-sucedido.



Existem alguns sinais que ajudam a identificar que a sua zona de conforto pode estar atrapalhando. Aqui estão alguns deles:
• Autocrítica exagerada
• Estresse excessivo
• Falta de motivação
• Ansiedade
• Desculpas constantes
• Um negócio estagnado ou em declínio
Caso alguns desses sinais sejam uma constante na sua vida e você esteja decidido a crescer, está na hora de sair conscientemente da sua zona de conforto. Algumas dicas para ajudar nesse processo:



1. Não se preocupe com o que os outros vão pensar
É impressionante o quanto isso afeta a maioria das pessoas. Pesquisas nos Estados Unidos apontam que falar em público ocupa o primeiro lugar na lista dos maiores medos dos americanos. Pasme: é maior do que o medo de morrer ou de ficar doente. Mas isso não é nada mais do que a preocupação com o que vão pensar de nós. Considere o seguinte: se esse é o principal medo do ser humano, quer dizer que isso é normal. Não há por que ter receio. Uma boa dica é enfrentar os seus medos começando pelos menores e partir para os maiores à medida que se sentir mais seguro.
2. Faça parcerias
Li um artigo que falava que existem algumas coisas que simplesmente não são destinadas a serem feitas sozinhas. O exemplo era o de uma mulher que, havia mais de dois anos, sonhava apresentar uma palestra na associação a que ela pertencia. Até que lhe sugeriram encontrar uma parceira para fazer a palestra com ela. Ela seguiu o conselho, encontrou alguém em uma semana e, depois de trabalharem animadamente, a apresentação foi feita com muito sucesso. Em alguns casos, trabalhar em conjunto não só é muito mais divertido como também faz com que você se sinta mais seguro.
3. Confie e aceite
A zona de conforto é um espaço muito previsível, e você geralmente sabe o que vai acontecer nela. O medo do desconhecido poderá mantê-lo preso para sempre. Uma boa sugestão é não criar expectativas e aceitar os resultados de suas ações. Assumir riscos calculados e arriscar somente aquilo que você pode perder é uma boa saída. Não há necessidade de entrar de cabeça e arriscar a perder tudo. Por exemplo: caso esteja planejando lançar um produto ou serviço, não assuma compromissos em grande escala antes de testar o mercado. Comece pequeno pois, caso não tenha os resultados esperados, a perda poderá ser encarada como lição para aperfeiçoar o produto ou serviço ou a forma como eles são oferecidos. Sem grandes expectativas, você se sentirá mais seguro para arriscar.
4. Vizualize o sucesso
O pensamento positivo tem um poder imenso. Se ficar pensando que pode não dar certo, não haverá como não aumentar a sua insegurança e, consequentemente, o medo. Passar alguns minutos por dia visualizando o sucesso fará com que você fique muito mais disposto a assumir os riscos associados. Isso funciona seja nos negócios, seja na sua vida pessoal. O poder da mente é surpreendente.
Para concluir, se você nunca sai da sua zona de conforto, está sabotando as suas chances de sucesso e de uma vida mais feliz. Não tenha medo de experimentar coisas novas em nenhum aspecto da sua vida. Você vai descobrir que tem muito mais capacidade e coragem do que pensava. E, ao enfrentar cada desafio, você terá pela frente uma vida muito mais excitante e gratificante. Ponha isso em prática! Você não tem nada a perder – e tudo a ganhar.

Curso Profissionalizante: o primeiro passo para o sucesso profissional!

Você terminou o ensino médio e agora está quebrando cabeça para decidir em qual área entrar na faculdade? Sabemos que escolher a área onde iremos atuar profissionalmente não é uma tarefa fácil e nem rápida, requer muitas pesquisa.

A escolha do curso de graduação é uma tarefa bastante seria, visto que é um curso a longo prazo e que irá determinar o seu futuro e lhe trará grandes gastos, mas essa não é a única forma de se estabelecer no mercado de trabalho.

Uma das opções é fazer um curso profissionalizante, que duram em média 3 meses, onde você terás uma prévia do que irar ver quando estiver cursando a graduação e se certificara do que realmente quer como profissão.

Existem várias vantagens em fazer um curso profissionalizante, dentre eles estão o custo reduzido, a rápida inserção no mercado de trabalho e estudar conteúdos práticos e objetivos, onde você sairás preparado para atuar no mercado de trabalho.

Uma das áreas mais procuradas é a de Rotinas Administrativas, que empregam no mercado de trabalho ganhando em torno de R$ 1.444,43, de acordo com o site “catho.com.br”.



Estes cursos também abrangem profissionais de diversas áreas, como as que estão com mão de obra escassa e as que estão sem qualificação. O curso profissionalizante também ajuda como uma ponte, para as pessoas que possuem baixa renda, à realizar o sonho de entrar numa universidade.


Então se você está parado sem saber como entrar no mercado de trabalho, ou se ainda não conseguiu decidir em que área cursar na graduação, escolha um curso profissionalizante de curta duração no PFC Cursos e Treinamentos, que ele lhe abrirá diversas portas para o seu futuro profissional.

Turma PFC Março (sábado e semanal)

Confira a nossa programação de cursos e horários para o mês de fevereiro e aproveite os nossos descontos.
Curso nas áreas: Administrativas, Industrial, Informatica e Elétrica.



Aproveite nossos descontos até o dia 06/03 e garanta até 20% no valor do material didático doando 1Kg de alimento.

A importância de NR 35

Regulamentada em março de 2012, a NR 35 – Trabalho em altura, dispõe sobre as responsabilidades do empregador e trabalhadores desta atividade, sua capacitação e treinamento, o planejamento, a organização, a execução, e os EPIs, acessórios, sistemas de ancoragem, entre outras especificações.


Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00m (dois metros) do inferior, onde haja risco da queda. Esta norma se complementa com as normas técnicas oficiais estabelecidas pelos órgãos competentes e, na ausência ou emissão dessas, com as normas internacionais aplicáveis.

O curso de NR 35 no PFC Cursos e Treinamentos é com instrutores qualificados e com vivencia na área de atuação, com aulas práticas e teóricas, com uma apostila desenvolvida para o melhor entendimento dos alunos, com exercícios e ilustrações da área de atuação.

Oferecemos, também, o curso de reciclagem, que foi elaborado para os profissionais que já possuem o curso de NR-35, porém a validade de 2(dois) anos expirou, sendo assim o profissional necessita realizar o curso de reciclagem da NR-35.